Pular para o conteúdo principal

Conheça as lideranças do "espiritismo" roustanguista brasileiro

CHICO E DIVALDO - OS SACERDOTES DA "VATICANIZAÇÃO" DO ESPIRITISMO.

JEAN BAPTISTE ROUSTAING - O advogado de Bordéus, de formação católica, verdadeiro codificador do "Espiritismo" brasileiro. Claramente não são as ideias de Allan Kardec que integra o repertório dogmático daquilo que se faz no Brasil. Mas como Roustaing foi uma figura misteriosa, sem carisma, os brasileiros acharam melhor pegar o carisma de Kardec e misturar com as ideias de Roustaing, dando a entender que as ideias de Os Quatro Evangelhos estão contidas nas obras da codificação kardeciana.

FEDERAÇÃO ESPIRITA BRASILEIRA - Fundada por dissidentes católicos que acreditavam em reencarnação e na comunicação dos mortos, a FEB sempre foi roustainguista. Este fato está incluído no estatuto que itegra o regimento interno da instituição. O nome e as referências a Allan Kardec se limitaram a mera propaganda, cartório de legitimação e simples objeto de bajulação. Muitos pontos estabelecidos na codificação foram descartados pela FEB em prol de um igrejismo que agradasse aos católicos, já que no início, a FEB foi alvo de preconceitos por confusão com magia negra e bruxaria. Mas os dogmas importados da Igreja Católica permaneceram e se solidificaram. Hoje a FEB gerencia uma religião igrejista, uma espécie de Catolicismo híbrido que defende a vida após a morte. E assim tudo que se apresenta como "espiritismo" no Brasil segue esta orientação, misturando pontos controversos do Catolicismo com a crença na vida pós morte e com esoterismo.

ADOLFO BEZERRA DE MENEZES - Primeira liderança do chamado "espiritismo" brasileiro, o medico e político nascido no Ceara, mas radicado no Rio de Janeiro, onde construiu a sua influência, não possui uma biografia realista. As únicas biografias sobre esta figura se baseiam em lendas - há até mesmo um livro de "histórias lindas" do dr. Bezerra - e tem o propósito de construir uma imagem de divindade viva ao médico e político que defendeu com convicção o legado de Jean Baptiste Roustaing. Parentes e descendentes de quem conviveu com Adolfo Bezerra garantem que a biografia oficial dele é falsa, pois se tratava de um homem temperamental e que usava a caridade como meio demagógico de obter apoio popular e uma forma de "lavar" dinheiro da corrupção. Apesar de garantido por quem conheceu o médico e político, o fato é ignorado pela biografia oficial. Como a visão oficial de Bezerra está ligado a um estereótipo de bondade extrema e abnegação radical, os fiéis preferem tratá-lo como um espírito superior, reagindo de forma agressiva a qualquer revelação sobre os defeitos do médico cearense.

FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER - Maior estrela do chamado "espiritismo" brasileiro e nome mais influente até hoje. Nasceu na cidade de Pedro Leopoldo, no interior mineiro, com características rurais na época. Sua sabedoria, altruísmo e mediunidade são consideradas controversas. Indícios sugerem que os três aspectos eram falsos no suposto médium, que nunca passou de um beato de mentalidade medieval que só queria rezar. Excomungado pela Igreja católica por acusações de suposta paranormalidade, Chico Xavier ficou muito triste pois era um católico fanático. Se entregar a igreja era a sua meta na vida. Quando a FEB o conheceu, sentiu uma grande afinidade e o convidou a integrar a doutrina. Como era católico, ajudou a FEB a embutir vários dogmas da igreja para tentar escapar de punições pela confusão com bruxaria. Mas a influência de Xavier cresceu a tal ponto que ele foi transformado em dividade viva, com supostos superpoderes embutidos, o que aumentou o carisma do suposto médium, atraindo seguidores para a doutrina. Conservador ao extremo, pois seguia a linha medieval da Igreja Católica - a que era divulgada no interior brasileiro no início do século XX - transformou o "espiritismo" em um Catolicismo híbrido na linha medieval, inserindo a controversa Teologia do Sofrimento, descartada pelo Catolicismo moderno, como base ideológica da doutrina no Brasil. Como era considerado uma divindade, seu falecimento teve características surreais, semelhantes a de um conto de fadas. Esclarecimentos sobre o falecimento de Xavier se tornaram um tabu tão forte que nem os críticos que duvidam do suposto médium têm coragem de debater.

ANTONIO WANTUIL DE FREITAS - Presidente da FEB nos anos em que Chico Xavier entrou e se consagrou, se tornou o construtor do mito de divindade construído em torno do beato de Pedro Leopoldo. Escreveu livros sob o codinome de "Minimus" e liderava a FEB com braço de ferro. Ao morrer, os espíritas opositores da catolização do "espiritismo" entraram em choque criando um debate acalorado que resultou numa fase em que o nome de Allan Kardec seria exaltado, sem o aproveitamento de muitas de suas teorias. A mídia oficial (Tupi e depois a Globo) trabalhou um novo mito para Chico Xavier, o de superfilantropo, aumentando ainda mais a sua divinização, mesmo com o fato real de que a sua filantropia pouco ou nada fez para eliminar desgraças e injustiças que prejudicam a população de menor renda até hoje.

DIVALDO PEREIRA FRANCO - O baiano de Feira de Santana entrou na doutrina já no auge da fama de Chico Xavier. Figura controversa na doutrina, foi acusado de plagiar livros e textos, vários de Chico Xavier, causando um temporário atrito entre os dois supostos médiuns. Com aparência de professor do século XIX e voz de padre, Divaldo representou para muitos a figura estereotipada do sábio, aquele que tinha respostas para tudo. Até hoje muitas pessoas gostam de ouvi-lo responder sobre os mais diversos assuntos, incluindo temas do cotidiano. Recentemente se envolveu em várias polêmicas a assumir posturas bem retrógradas, xingar refugiados árabes e apoiar os responsáveis pelo Golpe político de 2016. Aos poucos desmascarado, a posição de maior liderança da doutrina após o falecimento de Xavier vai se desfazendo, principalmente quando espíritas da linha científica (anti-catolização) repudiaram os comentários preconceituosos e retrógrados feitos pelo suposto médium baiano em palestras mais recentes. Há décadas mantém um trabalho de assistencialismo conhecido como "Mansão do Caminho" em um lugar com aspecto visual de prisão e que não consegue influenciar na qualidade de vida do bairro onde se situa, Pau da Lima, em Salvador.

EMMANUEL - Tido como "guia espiritual" de Chico Xavier e classificado como "espírito de altíssima evolução", o obsessor do beato de Pedro Leopoldo era uma figura autoritária e altamente preconceituosa, o que anula a fama de superioridade atribuída a ele. Indícios sugerem que ele seja o retorno de Padre Manuel da Nóbrega (Ermano manuel = Emmanuel), padre carrasco de mentalidade medieval que tentou eliminar a cultura indígena e instalar no país um estilo de vida medieval. Com o fim da Companhia de Jesus, decretado pelo Marquês de Pombal para diminuir custos, pois Portugal se encontrava em crise, os jesuítas não gostam e acredita-se que a intromissão de muitos padres no "espiritismo" brasileiro, atraídos pela catolicização da doutrina, seja uma forma de "vingança".

JOANNA DE ÂNGELIS - Tendo para com Divaldo Franco e mesma função que Emmanuel teve com Chico Xavier, era uma madre autoritária que exercia influência sobre o suposto médium baiano. Apesar de muitos acreditarem ser o retorno da soror Joana Angélica e outros acreditarem ser a ativista confundida com bruxa, Joana D'arc, isso nã confere dado o progressismo ideológico das duas personalidades, que contrastam com o conservadorismo de Joanna de Angelis, de orientação medieval. Há que considere Joanna de Angelis a volta do Máscara de Ferro, medieval obsessor de Divaldo ou no mínimo um intergrante da mesma falange.

MADRE TERESA DE CALCUTÁ - Personalidade católica adotada pelo "espiritismo" brasileiro pelo suposto trabalho de caridade, virou estereótipo de bondade a ponto de ser usada frequentemente como referência quando qualquer pessoa quer falar sobre altruísmo. Isso se deu graças a um documentário feito por um jornalista que era beato católico, Malcolm Muggeridge (e que se tornou modelo seguido na decisçao de cosntruir o mito de bondade de Chico Xavier). Mas segundo pesquisas feitas por céticos, sobretudo a famosa investigação feita pelo jornalista inglês Christopher Hitchens, que denuciou que a madre albanesa colocava os pobres assistidos em situação deplorável, sem o mínimo de dignidade, chegando a tratar doenças graves com aspirinas e com injeções dadas com seringas reutilizadas. A madre também era entusiasta da controversa Teologia do Sofrimento descartada pelo Catolicismo moderno e abraçada pelo "espiritismo" brasileiro atraves de Chico Xavier, que seguia tal teologia.

JOSÉ MEDRADO - Muito popular na Bahia e sem projeção nacional, o suposto médium é uma figura meio controversa. Muito festivo em suas palestras, é famoso por supostamente receber Bezerra de Menezes e de fazer pintura mediunica. Suas palestras costumam ser bem humoradas mas temperadas com gozações com loiras, pessoas gordas e maridos traídos. Mantém um trabalho assistencial no próprio lugar onde faz suas palestras conhecido como "Cidade da Luz" (que segundo muitos, foi ergudo em um terreno adquirido irregularmente), onde crianças permanecem isoladas ou trabalhando como flanelinhas no próprio estacionamento do lugar. A pintura mediuúnica de Medrado é controversa, pois foge do estilo original dos autores atribuídos. Curiosamente é a unica liderança do deturpado "Espiritsimo" brasileiro a aparentemente simpatizar com causa progresistas, embora tivesse se silenciado diante da polêmica de Divaldo Franco, seu amigo pessoal. Apesar de trabalhar como funcionário púbçlico no fórum de Salvador, ostenta uma qualidade de vida acima da normalidade de seu padrão. Bom destacar que nos últimos anos, Medrado, inspirado nos neopentecostais e nos católicos, passou a pedir ajuda financeira voluntária durante as suas palestras (a famosa "sacolinha"), por alegados motivos filantrópicos. Apenas algo para refletir sobre o serelepe líder baiano.

RAMATIS - Suposto espírito esotérico de origem oriental que supostamente se comunicava através de Hercílio Maes, de clara formação católica. O tal espirito garantia conhecer a fase da vida de Jesus na faixa etária do final da adolescência e dos 20 anos. O misticiamo de Ramatis é estranho não somente para o Espiritismo original como també é para a versão roustanguista praticada no Brasil, o que faz com que a sua aceitação pelos fiéis brasileiros não fosse total. Hercílio Maes costuma ser acusado de charlatanismo e do fato de que Ramatis nunca existiu.

ALAMAR RÉGIS CARVALHO - Editor da extinta e conhecida revista Visão Espírita, aquela do visual excessivamente colorido e de conteúdo sentimentaloide é outra figura controversa. Rompido institucionalmente com a FEB, nunca deixou de seguir o projeto roustanguista da doutrina, apesar de se contradizer em pedir a volta ao Espiritismo original, coisa que fazia da boca para fora. Foi acusado pelos funcionários da editora de estimular o trabalho escravo, o que rendeu processos judiciais e o fez mudar de lugares com relativa periodicidade. Régis alegava que o trabalho na editora deveria ser "voluntário e em nome da caridade" e por isso não havia remuneração. Regis morreu em 2016 devido a um câncer.

RICHARD SIMONETTI - Autor de livros e mensagens auto-ajuda que se aventurou no "Espiritismo" é dos mais conservadores. Em varias oportunidades costuma fazer comentários preconceituosos contra ateus e contra suicidas. Sabe-se que toda a doutrina deturpada trata o suicídio como crime hediondo, algo que destoa do Espititismo original, em que é visto cmo um problema, mas não um crime. Simonetti escreve no periódico carioca Correio Espírita, de linha roustainguista.

FAMÍLIA GASPARETTO - Liderados por Zíbia Gasparetto e por um de seus filhos, Luiz Antônio Gasparetto, a família de "médiuns" atua de forma independente à orientação da FEB, mas tem forte presença na mídia e no mercado literário com suas obras. Luiz Antônio é famoso também pelas supostas pinturas mediúnicas.

JOÃO CARLOS DE LUCCA - Juiz de Direito de São Paulo, De Lucca é também escritor e palestrante do "movimento espírita", tendo também publicado livros de altas vendagens e participado de destacados eventos "espíritas". Chegou a divulgar livros sobre Chico Xavier e com mensagens atribuídas a Adolfo Bezerra de Menezes.

ORSON PETER CARRARA - Outro palestrante e autor na linha roustanguista, tem como peculiaridade ficar hesitando em seguir o Espiritismo original ou a forma roustanguista praticada no Brasil, tendo uma inclinação maior para esta. Se diz "kardecista autêntico" e eventualmente bajula o espírito Erasto para garantir essa falsa impressão.

ROBSON PINHEIRO - Esperança de renovação da versão roustanguista da doutrina, Robson Pinheiro ficou famoso por usar livros supostamente ditados por espíritos de celebridades famosas. É famoso o seu livro sobre a medre embusteira Teresa de Calcutá. Sua perspectiva de ser o novo "Chico Xavier"foi por água abaixo por causa de dois livros, "O Partido" e "Foro de São Paulo", onde de forma neo-fascista faz acusações subjetivas, no estilo falso-testemunho, a políticos de orientação progressista, deixando vazar seu retrógrado conservadorismo, inadequado a quem se propunha a ser a nova voz do "Espiritismo". É frequentemente humilhado nas redes sociais por causa do radicalismo calunioso mostrado estes livros e teve que se isolar. Continua lançando livros supostamente mediúnicos, mas sem alarde e com menor repercussão.


JOÃO DE DEUS - Latifundiário e suposto curandeiro, João de Deus é tido como provável sucessor de Divaldo Franco, embora seja um idoso doente. Causou controvérsia em recusar a fazer cirurgia mediúnica para tentar curar o câncer que atingiu seu próprio organismo, recorrendo a um hospital em São Paulo, dando a esfarrapada desculpa de que "barbeiro não corta o próprio cabelo". Isso com um famoso caso de auto-cirurgia na historiografia da medicina mundial. João de Deus costuma aparecer junto com celebridades, o que sinaliza que ele quer mesmo é a fama e consequentemente dinheiro, que ele vai dizer que é para a caridade, como dizem todas as lideranças.

ADRIANO CORREIA LIMA - "Médium" emergente e psicanalista carioca, Adriano publica psicografias fake nas redes sociais, redutos de identidades fake e de fake news. Teve a "coragem" de difundir mensagens atribuídas a Erich Fromm, Alfred Schutz e Hannah Arendt originalmente em português, em clima de patriotada religiosa e com linguagem de youtubers, tudo para supor que o Brasil será a "nação-líder" do planeta. Ainda não é líder no "movimento espírita", mas é uma das apostas da doutrina igrejeira brasileira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileiros têm dificuldade para se despedir de Doca Street

Nosso país é ultraconservador e dotado de estranhos "heróis", que incluem ídolos religiosos, políticos do tempo da ditadura militar, tecnocratas e até machistas de perfil bem moralista, os quais temos medo de perder, como se fossem nossos tios queridos.

Todos morrem, mas os feminicidas são os únicos que "não podem morrer". Eles que mais descuidam da saúde, sofrem pressões morais violentas por todos os lados, fragilizam suas almas alternando raivas explosivas e depressões abatedoras, e nós temos que acreditar que eles são feito ciborgues aos quais nem uma doença incurável consegue abatê-los.

Há 40 anos exatos, um caso de machismo violento aconteceu em Armação de Búzios. O empresário Raul Fernando do Amaral Street, o Doca Street, então com 42 anos, assassinou, com dois tiros, a socialite Ângela Diniz, a "pantera de Minas Gerais", que chegou a fazer uma sessão de moda para a revista A Cigarra, nos anos 60.

O motivo alegado era o da "legítima defesa de …

Elites do atraso, aplausos a Jair Bolsonaro e higienismo social

O que tem em comum o fascismo de Jair Bolsonaro, a ênfase da solteirice feminina no "popular demais", a pistolagem no campo, as balas "perdidas" no Rio de Janeiro e o pavor surreal de uma parcela da sociedade brasileira em ver feminicidas morrerem, ainda mais precocemente?

Simples. Está em andamento, sutilmente, uma espécie de "engenharia social higienista", um processo que nunca é assumido na teoria, mas que se nota em reações insólitas nas redes sociais ou em diversos absurdos que acontecem tanto na mídia do entretenimento quanto na imprensa e na política dominantes.

A ideia da sociedade conservadora é criar um eclético mecanismo de redução da população mestiça e negra, que compõe a maioria esmagadora da população pobre, ou o processo de evitar a reprodutividade de muitas mulheres.

Daí o estranho apego a feminicidas que, por seus impulsos emocionais próprios e seus vícios, contraem doenças ou riscos de acidentes trágicos e, por isso, são muito mais vul…

O gravíssimo apoio de Divaldo Franco a uma iniciativa desumana

O "espiritismo" brasileiro pode estar envolvido em mais um episódio extremamente vergonhoso, deplorável e simplesmente constrangedor. É o apoio, através do "médium" Divaldo Franco, de um engodo alimentar lançado pelo prefeito de São Paulo, João Dória Jr., um político que demonstra estar em um sério processo de decadência.

Pode parecer chocante, porque aparentemente apenas católicos, como o arcebispo de São Paulo, cardeal dom Odilo Scherer, e setores das igrejas evangélicas são reconhecidos pela opinião pública dominante como apoiadores da "farinata" ou "granulado nutricional", também conhecido como "Allimento", produto da Plataforma Sinergia feito a partir de processamento industrial de restos de comida de procedências duvidosas e qualidade nutricional mais duvidosa ainda.

A Plataforma Sinergia é uma entidade "sem fins lucrativos" comandada por uma ex-empresária da Monsanto (fabricante de agrotóxicos e alimentos transgênicos…

"Superioridade espiritual" de Chico Xavier e Divaldo Franco é uma farsa

Muito se fala da suposta superioridade espiritual de Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco, que seus seguidores definem como "espíritos puros" e dotados da mais extrema elevação moral dentro do "movimento espírita" brasileiro.

São muitos relatos, argumentos, evocações, tudo o mais para tentar afirmar que os dois são as pessoas que mais chegaram ao máximo da evolução espiritual, talvez até mais do que Jesus Cristo, segundo alguns, até pelo fato de terem chegado à velhice (Chico Xavier faleceu há 13 anos).

Só que essa visão nada tem a ver com a realidade. Sabendo que o "movimento espírita" brasileiro se desenvolveu às custas de mitificações, mistificações e fraudes diversas, é também notório que Chico Xavier e Divaldo Franco também participaram, com gosto, em muitas falcatruas cometidas pelo "espiritismo" brasileiro.

Eles erraram, e erraram muitíssimo. Usaram o prestígio que acumularam ao longo dos anos para legitimar e popularizar mi…

"Espiritismo" virou reaça?

MEMBROS DO MOVIMENTO BRASIL LIVRE - "Crianças-índigo" ou "coxinhas"?

Deu tanto no "Correio Espírita" quanto no novo livro de Robson Pinheiro, o "médium" escritor do momento. Citando os movimentos de 13 de março de 2016, auge das manifestações "Fora Dilma", o "movimento espírita" classifica esses movimentos como "libertação" e suposto indício de que a Terra começou seu "processo de regeneração".

Vejam que ridículo, Vamos para o livro de Robson Pinheiro. Intitulado O Partido (palavra que tem as letras P e T, o que faz trocadilho com o PT), e tendo como subtítulo Projeto Criminoso de Poder, o livro é uma risível ficção travestida de "psicografia" atribuído a um suposto espírito de nome Ângelo Inácio.

Nele há um maniqueísmo simplório e um enredo digno de estorinha de super-herói ruim. Algo como um rascunho de um enredo de Dragon Ball-Z não aproveitado antes e jogado no lixo. Um crítico da deturpação …

Dr. Bezerra de Menezes foi um político do PMDB do seu tempo

O "espiritismo" vive de fantasia, de mitificação e mistificação. E isso faz com que seus personagens sejam vistos mais como mitos do que como humanos. Criam-se até contos de fadas, relatos surreais, narrativas fabulosas e tudo. Realidade, que é bom, nada tem.

É isso que faz com que figuras como o médico, militar e político Adolfo Bezerra de Menezes seja visto como um mito, como um personagem de contos de fadas. A biografia que o dr. Bezerra tem oficialmente é parcial e cheia de fantasia, da qual é difícil traçar um perfil mais realista e objetivo sobre sua pessoa.

Não há informações realistas e suas atividades são romantizadas. Quase tudo em Bezerra de Menezes é fantasia, conto de fadas. Ele não era humano, mas um anjinho que se fez homem e se transformou no Papai Noel que dava presentinhos para os pobres. Um Papai Noel para o ano inteiro, não somente para o Natal.

Difícil encontrar na Internet um perfil de Adolfo Bezerra de Menezes que fosse dotado de realismo, mostrando t…

Divaldo Franco deixou a máscara cair com comentários reacionários

A "casa espírita" está caindo. A ação dos "místicos" e adeptos de Jean-Baptiste Roustaing, que vestiram, durante quatro décadas, a capa do "kardecismo autêntico" que se tornou a "fase dúbia" do "movimento espírita", aquela que bajulava o legado espírita original mas praticava o igrejismo mais medieval, mostrou a que veio com posturas reacionárias ditas pelo "médium" baiano Divaldo Pereira Franco.

No "congresso espírita" de Goiás, no último dia 13 de fevereiro, durante uma entrevista coletiva com Haroldo Dutra Dias e a plateia, Divaldo Franco deixou de lado aquele tom melífluo de suas palestras e mostrou o charlatão que era, revelando seu lado ranzinza que estava oculto nas suas poses forçadamente sorridentes e mansas.

Divaldo, que estava perto de ser a unanimidade absoluta pela ilusão e pela fábrica de consenso que se plantou ao redor de sua pessoa, passou a fazer comentários grosseiros, admitindo, em certo momento…

Sim, o "movimento espírita" está sintonizado com os tempos reacionários de hoje

Nos últimos tempos, o "espiritismo" brasileiro, aquele popularizado por Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco, mostrou sua verdadeira face. Conservador, reacionário, defensor do sofrimento alheio, praticante de caridade de baixos resultados e difusor de um igrejismo medieval.

As forças progressistas brasileiras se iludiram demais com a embalagem "moderna", "modesta" e "generosa" do "movimento espírita" e viram em Chico Xavier e Divaldo Franco a "personificação" da generosidade, sem saber que isso nunca passou de um duvidoso e discutível mito plantado pelos meios de comunicação.

O Brasil nunca saiu para valer de sua condição de país miserável e desigual e, quando houve políticos que tentaram fazer alguma coisa, de Getúlio Vargas a Dilma Rousseff, passando por João Goulart e Lula, as elites reagiram com fúria, banindo os governantes do poder ou, no caso de Lula, fazendo campanha difamatória durante seus governos e …

"Espiritismo" tenta se promover com polêmica

O "movimento espírita" às vezes se comporta como no show business. Se alimenta de escândalos e polêmicas trazidas por supostas ideias que não correspondem às suas intenções originais, mas que lhes favorecem de alguma forma, dando-lhe publicidade e visibilidade.

É como se vê nos astros pop. Eles cometem deslizes de comportamento que não correspondem às intenções originais de seus empresários e da mídia em geral. Ou então se envolvem a fatos ou ideias que nada têm a ver com o que eles originalmente propuseram. Mesmo assim, os envolvidos acham tudo isso ótimo porque garantem sucesso e fama permanentes.

É o que se nota no caso do "novo Emmanuel". O "escolhido", o jovem Guilherme Romano, é paulista da capital (a gente diz da cidade de São Paulo porque, apesar de redundante, facilita as buscas do Google) e é considerado a reencarnação do famoso jesuíta, apesar de negar firmemente essa ocasião.


Vamos contar duas histórias, uma correspondente ao que deu origem a…

Atriz de 'As Patricinhas de Beverly Hills' passa Chico Xavier para trás

BRITTANY MURPHY NOS PRIMÓRDIOS E NO FINAL DA CARREIRA.

Recentemente, foram celebrados os 20 anos da comédia juvenil As Patricinhas de Beverly Hills, que a cineasta Amy Heckerling dirigiu e adaptou, para os anos 90, o enredo da obra literária Emma (1815), de Jane Austen (1775-1817).

Uma das "patricinhas", a personagem nerd Tai Frasier, foi interpretada pela saudosa Brittany Murphy (1977-2009), brilhante atriz, produtora e cantora que só faleceu aos 32 anos por alguma causa misteriosa, mas sempre relacionada ao infeliz casamento com o produtor inglês Simon Monjack (1970-2010), que provavelmente teria sido mulherengo, caloteiro e viciado em drogas.

Pois é muito curioso que Brittany Murphy é mais admirável que Chico Xavier, apesar das relações entre mito e realidade colocassem a alegre, simpática, sensível e talentosa Britt numa situação bastante desfavorável.

Brittany teve um pai, Ângelo Joseph Bertolotti, o A. J., que abandonou a mulher - Sharon Murphy, mãe da atriz - , chegou…